| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

O CONTADOR
Desde: 08/06/2001      Publicadas: 35      Atualização: 26/06/2001

Capa |  Classificados  |  Contabilidade  |  Cultura  |  Daccont  |  Educação  |  Esportes  |  Eventos  |  Festas  |  Legislação  |  Notícias  |  Piadas  |  Provas  |  Trabalhos  |  UFSM


 Contabilidade

  22/06/2001
  0 comentário(s)


A Evolução da Profissão Contábil no Brasil

A Evolução da Profissão Contábil no Brasil

A formação profissional do Contador no Brasil teve sua origem na proposta do Governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado, em 1754, que propôs a criação de uma Aula de Comércio, supervisionada pela junta de Lisboa e sua instituição foi aprovada em 12 de dezembro de 1956, na capital portuguesa.

Em 18 de janeiro de 1764 a Ordem Régia tornou obrigatório o registro das partidas dobradas.

A primeira regulamentação do profissional contábil ocorreu em 30 de agosto de 1770, com a matrícula dos Guarda-Livros na junta de Comércio de Lisboa. O registro desses Guarda-Livros era válido tanto para Portugal como para a Colônia.

Em 1812, abriu-se concurso para lentes, para as Aulas de Comércio a se estabelecerem na Bahia e em Pernambuco, e em 1835 foram aprovados os estatutos da Aula de Comércio da Corte, mantida pela Secretaria do Tribunal Real da Junta do Comércio.

Em 6 de julho, foi aprovado o Regulamento da Aula de Comércio pelo Decreto no. 456 e em 30 de dezembro do mesmo ano foi regulado a expedição da Carta de Habilitação dos diplomas da aula de Comércio.

Dez anos mais tarde, a aula de Comércio da Corte foi substituída pelo Instituto Comercial do Rio de Janeiro e na mesma cidade, em 1869 foi fundada a associação dos Guarda-Livros, sendo um marco para o reconhecimento oficial das profissões liberais. E em 1891, fundou-se a Academia de Comércio de Juiz de Fora em Mina Gerais.

Em 1915, foi fundado em São Paulo o Instituto Brasileiro de Contadores Fiscais e um ano depois, constituiu-se a Associação dos Contadores de São Paulo e o Instituto Brasileiro de Contabilidade, tendo como presidente o senhor Cornélio Marcondes da Luz. Em 1936, o Instituto foi transformado em Sindicato.

Em 1919, o professor Francisco D’Auria lançou a idéia da fundação de uma associação parecida ao Instituto Brasileiro de Contabilidade à alguns alunos da Álvares Penteado, e em 19 de julho, onze colegas fundaram o Instituto Paulista de Contabilidade.

Em 1924, foi realizado o Primeiro Congresso Brasileiro de Contabilidade no qual foi desenvolvido uma campanha para a regulamentação da profissão do contador, e para a reforma do ensino comercial, que foi concretizada em 1931.

Em 1926 foi fundado o Instituto Mineiro de Contabilidade e em 1927 foi fundado a Associação Campineira de Contabilidade.

Em 1927, Francisco D’Auria, em um banquete promovido por contadores em São Paulo, lançou a idéia da instituição do “Registro Geral dos Contabilistas” no Brasil, com o fim de selecionar os profissionais aptos para o desempenho da profissão.

Em 1928, já tinha existência o Instituto Fluminense de Contabilidade.

Em 1929, organizou-se em São Paulo o Comitê Brasileiro da AIC Associação Internacional de Contabilidade, com sede em Bruxelas. Ela tinha por finalidade promover congressos internacionais.

Em 1930, foi regulamentada a ordem dos Contadores do Brasil , e em 31, o Governo Provisório estabeleceu o registro obrigatório dos guarda-livros e contadores na Superintendência do Ensino Comercial.

Em 1931, constituiu-se a Câmara dos Peritos Contadores do I.B.C. no Instituto Brasileiro de Contabilidade, a Associação Pernambucana de Contabilidade e o Instituto Mato-grossense de Contabilidade. Um ano antes, foi fundado o Instituto Cearense de Contabilidade e um ano depois a Associação Mineira de Contabilidade.

Em 1932, o Instituto Brasileiro de Contabilidade realizou o 2o congresso Brasileiro de contabilidade, no Rio de Janeiro. Em 33 fundou-se o Instituto Riograndense de Contabilidade. Em 1934, o 3o Congresso instalou-se em São Paulo.

A Primeira Convenção dos Contabilistas do Estado de São Paulo foi em maio de 46, e compareceram 75 contabilistas das cidades paulistas identificados individualmente, mais os Sindicatos dos Contabilistas do Rio de Janeiro, de Porto Alegre, do Paraná (Curitiba), Pelotas. Campinas e Ribeirão Preto. Posteriormente, no mesmo ano, foi feita a Primeira Convenção Nacional dos Contabilistas no Rio de Janeiro, e em outubro decidiu-se pela criação do Conselho Federal de Contabilidade e de seus Conselhos Regionais nos Estados.


Texto extraído do artigo:

A Profissão Contábil no Brasil, Revista de Contabilidade do CRC-SP, ano I no ), dez./96, p 5-2



  Mais notícias da seção Geral no caderno Contabilidade
26/06/2001 - Geral - ORIGEM DA PALAVRA CONTABILIDADE
ORIGEM DA PALAVRA CONTABILIDADE PROF. DR. ANTONIO LOPES DE SÁ ...
20/06/2001 - Geral - Histórico da Contabilidade
Conheça um pouco mais da história da Contabilidade. Texto: www.redecontabil.com.br...
19/06/2001 - Geral - CONTABILIDADE: ARTE, TÉCNICA OU CIÊNCIA?
CONTABILIDADE: ARTE, TÉCNICA OU CIÊNCIA? Prof. Luiz Carlos dos Santos...
19/06/2001 - Geral - História da Contabilidade
A HISTÓRIA DA CONTABILIDADE por Iraildo José Lopes de Moura. http://www.iraildo.cjb.net Ensaio monográfico, elaborado para a matéria de Métodos e Técnicas de Pesquisas, do Curso de Bacharelado em Ciências Contábeis do Instituto de Ensino Superior Unyahna Salvador – IESUS ...
19/06/2001 - Geral - PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS DA CONTABILIDADE
PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS DA CONTABILIDADE Os Princípios Fundamentais da Contabilidade foram aprovados pela Resolução CFC n.º 530, de 23/10/1981, e visam ao tratamento uniforme dos atos e fatos administrativos e das demonstrações deles decorrentes, sendo que, havendo mudanças de tratamento, o efeito deve ser informado. ...



Capa |  Classificados  |  Contabilidade  |  Cultura  |  Daccont  |  Educação  |  Esportes  |  Eventos  |  Festas  |  Legislação  |  Notícias  |  Piadas  |  Provas  |  Trabalhos  |  UFSM
Busca em

  
35 Notícias